Registre-se aqui

para o nosso blog!

LSP-Logosolo.png

Blog     a spiniella

Obrigado!

  • La Spiniella

Mitos e Lendas no universo das joias e dos minerais.


Desde a antiga tradição de usar uma Safira para a bênção divina, até as lendas do "Colar de Harmonia" que trazem juventude e beleza eternas; magníficas jóias, deslumbrantes metais e cintilantes pedras preciosas sempre fizeram parte da história humana com suas lendas e mitos.

Em nosso post de hoje iremos percorrer uma jornada incrível, explorando os diversos caminhos da joalheria através de seus ilustres protagonistas para conhecer algumas das mais fascinantes histórias deste universo maravilhoso recheado de mistério!


 

Folclore Metálico

Ouro, Prata, Ferro, Latão, Cobre…os metais sempre foram protagonistas de extrema importância na história da humanidade sendo inúmeros os folclores sobre os metais que encontramos em todas as grandes culturas que já existiram.


Os metais preciosos eram vistos como energia cósmica solidificadas, o que tornava os objetos terrestres produzidos com eles, detentores de poderes divinos.


E é por isso que não podemos falar de metal sem abordar a alquimia! Em resumo, a alquimia é a prática que combina diversas ciências e conhecimentos com o intuito de alcançar alguns objetivos; entre eles a transmutação de metais inferiores em Ouro ou em Prata, o que faria da alquimia uma fonte de produção infinita de riquezas, e que a torna uma das metodologias mais lendárias e místicas até hoje.


Vejamos então alguns do metais mais místicos que nosso planeta possui!


Ouro

Sua cor lembra o esplendor do Sol e suas características são nobres: brilho, maleabilidade além de não enferrujar e não oxidar.


O ouro, desde a mais remota história da humanidade, sempre despertou paixões e é visto como um símbolo de nobreza, poder e do sagrado, sendo associado a diversas divindades e religiões no mundo inteiro.


No antigo Egito acreditava-se que a o corpo do deuses era constituído de ouro e que seus ossos eram de prata.


Já na antiga tradição chinesa, os mortos eram enterrados com ouro em suas bocas, e os mais abastados consumiam folhas de ouro na esperança que isso iria lhes prolongar a vida.


Como a imortalidade sempre foi associada ao ouro, a árvore da vida situada na mítica ilha japonesa Horaizan, tem supostamente seu tronco e ramos constituídos de ouro.


Outro símbolo de imortalidade encontramos no paraíso nórdico de Asgard: As maçãs de ouro que lá eram encontradas, impediam os deuses nórdicos de envelhecerem.

Na lenda mitológica grega de Jasão, o líder dos Argonautas tem como missão conquistar o Carneiro alado de Ouro, mito que simboliza a busca pela purificação espiritual.

Poder, glória, pureza, imortalidade… como vimos é fácil de se entender porque o Ouro é o metal mais cobiçado no planeta, além é claro de sua escassez e raridade.



Prata

O metal prata sempre fez parte da cultura humana desde os tempos antigos. As crenças místicas da prata estão incorporadas nas religiões, nos rituais e na vida cotidiana.


Conhecido como o metal da Lua (irmão do ouro: o metal do Sol) , acreditava-se que criava relacionamentos duradouros e de amor.


Símbolo de castidade, pureza, sabedoria e a luz da esperança, apesar de menos efetivo que o ouro, também era considerado como um metal divino com poderes de imortalidade.


Lembra da árvore da vida Japonesa? Seu troco e ramos são de ouro mas suas raizes são de prata!


Sim, os chineses também bebiam elixires de prata para a imortalidade… Dizia-se também que afastava seres do mal, sendo sua mais famosa capacidade a de ferir criaturas místicas, como Lobisomens e Vampiros.






Latão

Antigas civilizações incorporaram o latão em suas jóias por causa de seu poder de trazer prosperidade e dinheiro.


Uma de suas características mais admiradas é a sua capacidade de não enferrujar ou corroer, por isso foi atribuído como o símbolo da divindade de Cristo.


Ricos setores de muitas civilizações, incluindo a realeza, usavam o latão como jóias na esperança de aumentar sua riqueza.


O Latão também era usado para afastar as energias negativas, bem como para se defender contra a magia negra, senda esta propriedade mística a que certamente fez do Latão um dos metais mais poderosos usados pelos ancestrais humanos.


Cobre

Muito antes da descoberta de sua alta condutividade elétrica, a crença popular já atribuía ao cobre a capacidade de cura e era especialmente usado para o tratamento de artrite e reumatismo.


Associado ao símbolo de Venus e ao feminino, na África Ocidental o cobre é um símbolo de status além de ser usado em objetos de cultos e magias.

A palavra chinesa para cobre é “tong" que tem a sonoridade muito próxima da palavra chinesa “unidos”, então no norte da China as pessoas normalmente colocam ao lado da cama de recém casados, potes e sapatos de cobre, com o simbolismo de que assim os casais irão envelhecer juntos… diferente mais romântico, não?


 

Jóias Místicas


Quem não gostaria de possuir um anel que nos daria o poder da invisibilidade? Ou até mesmo um que traria riquezas sem fim… ou ainda quem sabe, um colar que lhe concederia beleza eterna!!?


Antes de mergulharmos nos mitos e lendas das pedras preciosas, o que vocês acham de dar uma olhada em algumas dessas sensacionais jóias místicas que foram tecidas nos fios da história humana? Vamos lá!



O Anel de Giges.

Platão conta em seu livro “A República” a história de Giges um pastor da antiga Lídia, que em um belo dia encontra um anel de ouro … e no dedo de um esqueleto de um gigante!… e tão logo ele pegou e colocou o brilhante anel em seu próprio dedo Giges percebeu que este lhe concedeu o poder da invisibilidade! E foi assim, com tamanho poder, que o simples pastor se perdeu … começou a fazer tão mal uso do seu poder que por fim chegou a matar o Rei de Lídia para ocupar o seu trono!



Draupnir e o Anel mágico.

Feito de ouro extraído do rio Reno, Draupnir é o anel mágico de Odin, forjado e presenteado pelos mestres-ferreiros Brokk e Eitri.

Seu poder? Multiplicar por nove a cada nove dias as riquezas daquele que o possuísse! Mas claro que tamanho poder não veio desacompanhado, pois o anel traria um ciclo de maldição para seus proprietários…

O Colar de Harmonia

Quando Zeus, pai de todos os Deuses na mitologia grega, decide tornar Cadmo o rei de Tebas, ele decide também que este deve casar-se com Harmonia, filha de Ares e Afrodite.

Porém Harmonia era fruto de uma traição de Afrodite pois esta era oficialmente mulher de Hefesto, e como forma de vingar-se de tal traição, Hefesto presenteia Cadmo e Harmonia com um colar: o Colar de Harmonia.

Porém o magnífico adorno, havia sido amaldiçoado… pois ao mesmo tempo que era capaz de dar a quem o usasse uma beleza irresistível, também traria inúmeras infelicidades e desgraças.. e foi o que aconteceu não só para Harmonia mas para todos os que vieram a herdar a joia!


O Anel de Angelica

O Anel de Angélica é encontrado na mitologia Francesa, o anel pertencia a Angélica, princesa de Cathay, das lendas de Carlos Magno.

A lenda dizia que o anel tinha o poder de trazer imunidade a todo tipo de encantamentos e feitiçarias, e a “cereja do bolo” é que o anel ainda tinha o poder de tornar seu portador invisível se esse o colocasse na boca!


 

Gema e seus mitos.

Os seres humanos sempre foram fascinados por pedras preciosas. Cada cultura incorporou sua própria versão específica de crenças e mitos a respeito das pedras preciosas que estão ligadas à geografia daquela cultura em particular.


Desde os primeiros seres humanos que percorriam a Terra, encontramos registro do uso de joias…. A “moda" da época era utilizar jóias com penas, ossos, conchas e "seixos coloridos” ou seja as gemas!


Esses "seixos coloridos” eram valorizados e transformados em ornamentos por causa de sua extrema durabilidade e beleza. E foi assim que as pedras preciosas começaram a se tornar uma parte inseparável da humanidade, e isso desde antes da história humana ter sido escrita.


Esta magnífica relação moldou os primeiros relatos de histórias e crenças místicas relacionadas a pedras preciosas. Portanto, sem mais demora, vamos mergulhar em algumas das histórias mais fascinantes relacionadas a algumas poucas das nossas pedras preciosas favoritas!


Diamante Cullinan - Internet

Diamantes

O diamante é uma das pedras mais valiosas e desejadas, e sua grandiosidade sempre foi apreciada ao longo da história humana.


Na Idade Média, os diamantes eram considerados as lágrimas de Deus por causa de sua incomparável dureza, o que os tornou um dos bens mais valiosos durante as guerras.


Anteriormente os diamantes eram chamados de "Adamant", que significa inquebrável, inconquistável e incorruptível por causa de suas ricas propriedades. Ainda agora nos tempos modernos, os diamantes são tidos como símbolo do luxo e têm muitos atributos espirituais ligados a ele.


É considerado como a pedra de clareza mental e de iluminação espiritual, absorvendo as emoções de quem o usa além de limpar sua alma.

Os Diamantes são extremamente populares para aneis ou jóias de casamento, provavelmente devido ao seu símbolo de pureza, verdade e fidelidade.


Os diamantes são frequentemente ligados à mitologia hindu, chamada Varja, que se traduz por relâmpago. Ele está ligado à divindade Indra -- Rei de todos os Deuses por causa de sua luminosidade, brilho e clareza, motivo também pelo qual é relacionado ao Sol.



Âmbar - Internet

Âmbar

Uma linda pedra preciosa que tecnicamente não é pedra, mas resina fossilizada, e que, no entanto, tem lendas magníficas relacionadas a ela.

A âmbar tem sua relação ligada principalmente com tragédias românticas e histórias de amor, e são associadas às lágrimas em algumas das principais mitologias e lendas.


Como por exemplo na mitologia grega, diz-se que as irmãs de Meleagro ao chorarem sua morte, derramaram lágrimas de Ambar.


Na mitologia chinesa, acredita-se que o Ambar é o resultado da alma do tigre sagrado que se transformou após sua morte, sendo um símbolo de coragem.


E já na mitologia Escandinava, o Ambar são as lágrimas da Freya quando Odin partiu para vagar pela Terra.



Pérolas - Internet


Pérola

As pérolas devido a sua magnífica beleza e luxuosa elegância, são conhecidas há muito tempo como a "Rainha das Gemas" por sua atratividade.


Na mitologia chinesa, dizia-se que as pérolas eram as gotas de chuva que caíam do céu e que as ostras haviam engolido. Lá também encontramos associações das pérolas com dragões, pois as lendas diziam que, dragões lutando nas nuvens, causariam gotas de chuva e depois estas gotas de chuva se transformariam em pérolas na barriga das ostras.


Soldados na Idade Média usariam pérolas nos campos de batalha para protegê-los de danos.


Até hoje a pérola é uma das gemas favoritas das noivas, talvez porque desde os antigos gregos acreditavam-se que o seu uso promoveria a harmonia e o amor, além de serem o símbolo da realeza, justiça, sabedoria e pureza.

Safira - Internet

Safira

Símbolo da harmonia celestial, paz e verdade, antigas civilizações acreditavam que o mundo inteiro está colocado em uma Safira gigante o que resultou em nosso céu de cor azul por causa de seu reflexo.


Outra crença popular era a de que ela oferece proteção contra sentimentos negativos, como a inveja e contra venenos. Se você colocasse uma cobra em um recipiente de Safira, então a Safira a mataria.

A Safira costumava representar a pedra que traria bênçãos divinas, o que tornou a Safira uma das pedras mais sagradas, e assim era a escolha popular entre a realeza e os Sumos Sacerdotes.

 

Nesse universo rico e maravilhoso é impossível cobrir todas as lendas e mistérios por trás das do minerais, e com certeza nos obriga a pensar, para em breve, fazer uma continuação deste post; vocês não acham?


Espero de todo o coração que vocês tenham gostado, e se quiserem dividir comigo outras lendas e histórias sobre essa nossa paixão, porfavor não hesitem em me escrever um email no info@laspiniella.com.br .


Um beijo carinhoso,

Laura Spiniella